EU Newsroom

Os inquéritos da XPO Logistics nos EUA e no Reino Unido mostram que os consumidores se dedicaram a obras em casa durante o COVID-19

Noticias | Northampton, UK | 23 de Julho de 2020

Mais de 50% das pessoas questionadas indicaram ter projectos de bricolage em andamento em metade do aumento generalizado das compras na Internet 

A XPO Logistics, uma das dez principais fornecedoras de soluções para a cadeia de abastecimento à esfera global publicou dados de inquéritos realizados recentemente nos EUA e no Reino Unido que mostram as tendências dos consumidores durante o COVID-19 até Maio. Os resultados indicam que 55% das pessoas que responderam ao inquérito nos EUA e 56% no caso do Reino Unido trabalharam em algum projecto de manutenção da casa de tipo "faça você mesmo" durante a pandemia. A XPO é uma importante prestadora de serviços de transporte para o sector da bricolage, onde muitos retalhistas recorrem a estratégias omnicanais para captar as vendas através das lojas e da Internet.  
 
Os modelos omnicanal são uma tendência desde há algum tempo no sector do retail. Mais de 50% dos inquiridos por parte da XPO indicaram que o cumprimento da distância social e uma limpeza adequada os incentivariam a voltar a comprar nas lojas físicas. Além do mais, uma elevada percentagem indicou que provavelmente continuarão a comprar determinados produtos na Internet depois da pandemia, como electrodomésticos e outros artigos grandes.  
 
"Os retalhistas que já dispõem de uma estratégia digital, independentemente de terem ou não um canal de venda físico, estão em vantagem na transição para o comércio electrónico", afirmou Gavin Williams, director-geral da Supply Chain –  Reino Unido e Irlanda. "Em última instância, os consumidores determinam a combinação óptima dos diferentes canais de venda. Analisamos a procura e, com base nesta, estudamos os nossos processos logísticos para oferecer uma experiência superior de consumo.”. 
 
Os inquéritos realizados pela empresa de investigação independente Statista, de 20 a 28 de Maio de 2020. Os resultados reflectem respostas de pessoas adultas, maiores de 18 anos, nos EUA e no Reino Unido. Uma tabulação dos dados está disponível para consulta aqui.